google.com, pub-7138772153175563, RESELLER, f08c47fec0942fa0 joinads.me, f13ffeed-0deb-4d6e-a70f-80afbcc05a25, DIRECT rubiconproject.com, 17788, DIRECT, 0bfd66d529a55807 lijit.com, 409056, DIRECT, fafdf38b16bf6b2b lijit.com, 409056-eb, DIRECT, fafdf38b16bf6b2b openx.com, 538959099, RESELLER, 6a698e2ec38604c6 pubmatic.com, 137711, RESELLER, 5d62403b186f2ace pubmatic.com, 156212, RESELLER, 5d62403b186f2ace rubiconproject.com, 17960, RESELLER, 0bfd66d529a55807 appnexus.com, 1019, RESELLER, f5ab79cb980f11d1

Confira profissões com vagas sobrando por falta de mão de obra no Brasil

Escrito por Cris Caliman em

Hoje vamos falar sobre a mão de obra. O Brasil possui um mercado de trabalho diversificado com diversas oportunidades para diferentes profissionais. Uma consequência desse mercado de trabalho diversificado existem alguns estados que se encontram em situação de escassez de mão de obra para determinadas áreas de atuação.

O setor de saúde, por exemplo, é um exemplo de área específica na qual algumas cidades têm alto déficit de profissionais. Isso decorre, principalmente, de fatores como envelhecimento da população, aumento da demanda por serviços de saúde e crescimento demográfico.

Além da área da saúde, outras áreas também têm necessidade de mão de obra. A Indústria, por exemplo, está repleta de oportunidades. Existem profissões em que os empregadores lidam com a mão de obra. Atualmente, as empresas industrializadoras têm a necessidade premente de contratar profissionais qualificados para as cargas, contratando também profissionais para áreas técnicas e cientificamente especializadas.

A indústria de tecnologia também tem vagas sobrando para profissionais qualificados. Especialistas em programação, engenheiro de software, cientista de dados, engenheiros de big data, engenheiros de computação, desenvolvedores web, programadores móveis e também administradores de banco de dados são alguns dos profissionais procurados por empresas cedidas no Brasil.

Confira 7 profissões com vagas sobrando por falta de mão de obra no Brasil

1) Médico: É difícil prever a falta de médicos no Brasil nos próximos anos, devido à crescente demanda por serviços médicos. Por outro lado, há um déficit assustador de médicos em algumas regiões, especialmente no Norte, Nordeste e Centro-Oeste brasileiro. Devido à falta de médicos em regiões distantes, há cada vez mais espaço para a profissão de médico.

2) Enfermeiro: Embora o cenário de enfermagem no Brasil esteja mudando com a modernização do serviço de saúde, é difícil atingir a meta de atendimento mínimo para as necessidades da saúde pública. Isso significa que há uma falta generalizada de enfermeiros qualificados no Brasil.

3) Fisioterapeuta: A falta de profissionais qualificados7 na área de fisioterapia tem se tornado cada vez mais discutida no Brasil, com especialistas alertando que as deficiências na área influenciam diferentes áreas da saúde.

4) Profissionais da educação: O déficit de profissionais da educação é uma realidade no Brasil, em especial em áreas remotas ou de difícil acesso. Por isso, há cada vez mais espaço para profissionais da educação qualificados.

5) Tradutor/Intérprete: Embora possa não parecer, há também uma deficiência nos profissionais de tradução/interpretação no Brasil, pois as demandas por estas profissionais vêm aumentando nos últimos tempos.

6) Desenvolvedores de Software: Com a expansão da tecnologia no Brasil, há uma enorme necessidade de profissionais capacitados na área de desenvolvimento de software. Profissionais qualificados encontram muitas oportunidades de emprego nas empresas de tecnologia.

7) Motorista de caminhão: A necessidade de motoristas de caminhão vem aumentando, devido à quantidade cada vez maior de cargas a serem transportadas.

Com base nas carências existentes, é possível dizer que esses são sete profissões com vagas sobrando por falta de mão de obra no Brasil. Embora cada profissão possua sua peculiaridade, é possível dizer que todas elas oferecem boas oportunidades de trabalho e de conquistar uma estabilidade profissional.

Considerações finais

A falta de trabalho no Brasil se deve principalmente à desigualdade econômica, à rotativa de trabalhadores, à falta de qualificação dos profissionais e à falta de condições adequadas de trabalho.

A baixa remuneração dos trabalhadores brasileiros também é uma questão importante. Na maior parte das vezes, eles recebem instalações e equipamentos inadequados ou provisórios. Além do baixo salário em relação a outras profissões mais valorizadas no mercado.

Os profissionais brasileiros também tendem a ter experiências reduzidas devido à tacada de estabilidade do emprego e à falta de especialização. Essas carências atingiram o nível de experiência e contribuíram para o saldo negativo entre a procura e a oferta de trabalhadores.

Outro fator que contribui significativamente para a escassez de trabalhadores no Brasil é a desigualdade econômica. O país desenvolvido possuía uma distribuição desigual de renda entre as classes sociais, e isso acarretava problemas como desemprego, subemprego, trabalho informal e baixos salários. Isso se reflete no desequilíbrio do mercado de trabalho, que impede que a mão de obra necessária seja oferecida.

Por fim, o crescimento econômico não vem acompanhado da qualificação da mão de obra e outro fator que contribui para a escassez de mão de obra no Brasil. Para aumentar o nível de qualificação dos trabalhadores é necessário realizar programas de formação, promoção de inclusão digital e aquisição de conhecedor acessível a todas as classes sociais.

De modo geral, a economia de mão de obra no Brasil é resultado da exigência generalizada por melhores remunerações e condições de trabalho, noções inadequadas de qualificação e desequilíbrio econômico.

Sobre o Autor
Cristiana
Cris Caliman

Você também deve se interessar

Você está aqui: